20071002

O Visível e o Enunciável

3 na trincheira.

Rafael Azize disse...

Querida amiga mineira, excelente maneira de aludir à idéia de que a cultura é um delírio! O que não faz de nós relativistas. Simplesmente a questã é que, no limite de qualquer cadeia de razões, estão enunciados (existe o mundo, corpos têm extensão, etc.) que não remetem a mais nada, mas servem de parâmetro para que falemos. Ou seja: esses são apenas mostráveis; não temos como dizê-los. Eis. Beijo grande do sul

Feérica Fuzilêra disse...

Exatamente, Rafael!

Mas comparo essa "balbúrdia" que fluiu de minhas mãos (surgida de forma explosiva durante uma aula) com o pincel que, certo dia, artistas jocosamente amarraram ao rabo de um burro a fim de que este realizasse a sua "arte".
E então, o que é ARTE? (Sorriso irônico.)

Rafael Azize disse...

Talvez seja mais o caso de perguntarmos, com Goodman, não o que é arte, mas quando é arte. Sorriso irônico-adonirânico.