20080628

Insuportável Presença

Era ela uma criatura tísica. Seus cabelos, lisos e ralos, acortinavam-lhe o semblante. Suas mãos eram pegajosas e incrivelmente gélidas; seus dedos, compridos e ágeis.
Essa horrenda e tétrica imagem perseguia-me incansavelmente.
Era o Desespero. Era a Morte.
Enquanto isso, a voz de meu amado ecoava ao longe, qual sentinela na guarida: "Não reconheço-te mais, Carolina... Não mais. Não..."

(Registro do último sonho.)

1 na trincheira.

La anarquia! disse...

Não és no entanto a torva morte horrenda,
Atra,sinistra, gélida, tremenda
Que as avalanches da dor governa.

Mas, ah, és da agonia a noiva triste
Que os longos braços lívidos abristes
Para abraçar-me para a Vida Eterna.