20101029

Quiçá

"Depois da Guerra vão nascer lírios nas pedras, grandes lírios cor de sangue, belas rosas desmaiadas." (Vinicius de Moraes)

20101027

Ora, logo?

algoritmo "POEMS? FUSILES? SÛR."
// Função : FUZILE! OPINE!
// Autora : CAROLINA O. F. TINOCO
// Data : 27/10/2010
// Seção de Declarações : FUZZY! [ALGORITMOS SÃO TÃO ÍNTIMOS, NÃO É?]

var
OP: CARACTER

inicio
// Seção de Comandos
ESCREVA ("CURTIU ESTE BLOG? (S/N): ")
LEIA (OP)

ESCOLHA OP

CASO "S"
ESCREVA ("OBRIGADA! SIEG HEIL, FUZILÊRO(A)!")

CASO "N"
ESCREVA ("ENTÃO VÁ CATAR GRANADAS, SOLDADINHO(A) DE FULIGEM!")

OUTROCASO
ESCREVA ("GRANADA NÃO É COQUINHO, TINGUÁ!")

FIMESCOLHA
fimalgoritmo

// Ora, SIM! 

Fuzilando o ENEM 2010


Como todos já devem saber, estamos às vésperas da realização do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), tão "cultuado" atualmente. Absurdamente, para as avaliações deste ano, o pessoal do MEC/INEP(TO!) PROIBIU o uso de LÁPIS e BORRACHA, sendo permitido apenas o uso de CANETA PRETA! [Sim, até a (ausência de) cor foi estipulada!]
Lembro-me de que, enquanto cursava o terceiro ano do Ensino Médio (1999), o ENEM (NENÉM!) nascia. Recusei-me, não sei por que cargas d'água, a fazer as provas (já tão "almejadas"!), contrariamente à maioria, que se inscreveu e participou do enorme rebanho "EN(D)ÊMICO". Uma febre, uma epidemia!
Hoje posso (e devo) dar o meu depoimento a partir do acompanhamento dessa catastrófica trajetória.
Já não compreendo mais o(s) sistema(s) de avaliação. [Seja lá o que for! Ensino Fundamental, Médio, Superior, "Pós(?)", et cetera e tal!]
Tudo é questionável e duvidoso quanto à Educação no Brasil.
Educação? Que Educação é essa, que se restringe à confiança tão-somente no uso da caneta-permanente-e-firme?! [Isso dá uma grande metáfora!]
Ora, lápis e borracha são elementos imprescindíveis a qualquer tipo de elaboração, seja textual, "rascunhal", artística! São FUNDAMENTAIS! Uê! A gente não aprende o "bê-á-bá" assim?!
Agora imaginem se o Teste de Einstein (acima, realizado por mim dentro de mais de 20 minutos) "desabasse" numa dessas provas! [O que não seria tão improvável para o INEP(TO), que tá realmente SURTADO!]
Pra quem ainda não sabe, o nível das provinhas "ENÊMICAS" equipara-se a isso! Pensem bem... Que beleza, resolvê-las sem a velha guerra Lápis-e-Borracha!
Non plus ultra nonsense!

Ah, e "videiem" também o que o Professor Ramon Lamar escreveu sobre esse tema, aqui. Vamos em frente com esse protesto!

[Observação à imagem: eis o raciocínio fiel, com todo o meu potencial caótico. "Passado a sujo", original. Sem firulas.]

Experimentem o Teste de Einstein aqui, ó.

20101026

(Re)vol(u)tas

Sangue. Insurgente flor a revolutear por entre humanas volutas.
"Aux armes, citoyens"!

[LIBERTAS QUAE SERA TAMEN.
]

20101021

Revenge of the Flowers


"A thousand hungry flowers
loving you for hours and hours
soon smothers me so tenderly."

(Françoise Hardy)

20101007

Amor e Alma

AMOR E ALMA
Luz de vela, sombras discernentes
Onde pairam ébrias (in)consciências
Sábia, pelos vales vagava a Alma
Ela, imersa em seu ascético ermo,
Ornara-se de belas e raras heras
A suplicar por seu Amor
"Que venham a mim todas as feras!"
Bradou a bela, quase dormente
"Ah... Que me resta, senão o torpor?"
Desnuda, adormecera por entre as rosas
A devanear e a enlear-se em seu mistério
Mas eis que, manso e resplandecente,
Surge um anjo a dourar-lhe a beleza
E a acariciar-lhe a pálida tez
Num sobressalto, "É Ele!"
Deslumbrada, deixou-se cobrir de flores
Da corbelha que o Amor lhe ofertara
Fez-se, de núpcias, um etéreo consolo
Embevecidos, uniram-se Alma e Amor
No eterno e ledo fulgor da pureza.

20101003

N'Ação

O amadurecimento da nação depende tão-somente de nossa bandeira [ou, quem sabe, ban(di)dagem?].