20110404

Femina


FEMINA

Folheando minha feminilidade
Abstração excretada: a verdade
Atitude-idéia de olhar
Efeito do outro que modela.

Interiorizando minha identidade
Significados e papéis perenes
Retrato, repulsa, ambiguidade.

Do desvelamento ao revés abjeto
Fragmentação da aparência
A(na)tomização realizada: mutilada.

Explorando minha transitividade.

6 na trincheira.

Cláudio J Gontijo disse...

Quando vc fala do que é transitório e do que é perene, sua busca parece ser pela ambiguidade. Por que não utiliza a sua habilidade para ser mais ascessível ?
Simplificar para afagar.
Mas se a sua opção é pelo enigma...

Felicidade e luz em sua jornada.

Feérica "Psychedella" Fuzilêra disse...

Caro Cláudio,

Você tem razão!
Veja bem... Minha simplicidade reside no mistério.
Não naquele mistério encapsulado, engessado; mas sim, naquele que diz respeito ao porvir.

Grande abraço!
Obrigada pela visita, mon ami!
Felicidades, idem!

Jean Carlos disse...

Quem aqui sabe realmente o que é ser misterioso?
a transparência da mulher, é sempre bem vinda e é como se pudesse enchegar a ameaça de que não precisa fazer tudo certo, para algo ser respondido. para que eu possa sempre ver as diferenças e que a ambiguidade nunca vai ser como a cumplicidade, que começa com a intenção de em alguém um pouco do seu sorrisso poderá viver.

Feérica "Psychedella" Fuzilêra disse...

O grande lance é saber discernir bem as coisas, Jean!

Jean Carlos disse...

Claro que sim, mas esse filtro ainda está sendo testado se o conciente ainda nao chegou a uma conclusão concreta e que surpreenda todos.
eu nao sei discernir?

Feérica "Psychedella" Fuzilêra disse...

Muito bem!

Sabe, sim! Apenas reforcei as idéias! ;)