20110728

Dados

Olhares digitais desconstroem impressões manuais.

20110726

Sustentáculo-Espinho-Garra

O cenário era solitário, ainda que a noite enchesse de vigor toda a estranheza ao meu redor.
Extensa e mui íngreme rampa. Eu encontrava-me no topo, instável.
Detalhe assombroso, é que eu dormitava sobre uma espécie de colchão feito de pequeninos, pontiagudos e brilhosos sustentáculos.
Devido à extremada inclinação, não conseguia deter-me por muito tempo em meu leito.

Cada desequilíbrio rendia-me vertiginosas quedas. E era assim que eu tentava, às duras custas, me agarrar àqueles finos e firmes espinhos.
Como se não lhes bastassem as feridas que me abriam, as "garras" lutavam contra a minha carne e incorporavam-na.
Entre os inúmeros declínios, experimentei o ciclo da lancinante dor da distância. Minha silenciosa metamorfose.

(Registro do último sonho.)

20110722

Dama

Da Redoma vi Copas
Sobrevida sob o Sol
Ah! Daqui estio, só
A espiar o perdido
Co(r)po de Ás.

20110721

Pantoparanóia

O objeto que não se vigia é o próprio sujeito do panoptismo.

Lindezas Francesas


Com vocês, o trio mais gracioso do Iê-Iê-Iê francês: France Gall, Sylvie Vartan e Françoise Hardy!


Confiram mais belezuras aqui: Funny Cute.

20110718

Baile

Reflexos condicionados. Verdades absolutas brindadas ao tilintar das taças.
Vibrantes dogmas sociais!
(Risos ao fundo.)
Máscaras rendidas à Sociedade do Espetáculo. Descartáveis.

20110714

"Bit" Acelerado


Na verdade, antes de adoecer, o indivíduo já encontra-se internado e agonizante.


Fonte da ilustração: Quadro dos Bemóis.

20110713

"Private Investigations"


Já conhecem a criaturinha, não é?
Sempre investigando e invadindo a minha privacidade! Mas é tão doce!

Dia Internacional do Rock

Hoje é comemorado o Dia Internacional do Rock, data que ganhou importância e alcance mundial em 1985, quando um grande festival (o "Live Aid", idealizado Bob Geldof), realizado simultaneamente na Inglaterra e nos Estados Unidos, provou que a música tem o poder de reivindicar mudanças.
A causa da época era arrecadar e doar fundos ao povo etíope, retratado diariamente na mídia pela sua extrema miséria.
Foi assim que o "front", liderado por The Beach Boys, The Who, Status Quo, Led Zeppelin, Dire Straits, The Pretenders, Run DMC, Boomtown Rats, The Rolling Stones, Queen, Joan Baez, David Bowie, Tina Turner, Duran Duran, Bob Dylan, Lionel Ritchie, B.B. King, Brian Adams, Elton John, Sting, Scorpions, U2, Santana, Paul McCartney, Phil Collins, Eric Clapton, Black Sabbath, entre outros, exigiu a erradicação da fome naquele país.
Histórico evento! Em 16 horas de show, cerca de 100 milhões de dólares foram acumulados e inteiramente destinados aos necessitados.

Esta, sim, é uma digníssima atitude Rock'n'Roll!

20110711

Constrangimento - Lamentável Fato

Domingo, 21h. Jean e eu estávamos a caminhar pela cidade, quando resolvemos entrar numa loja de conveniência.

Lá, a escolher o que levaríamos, abrimos o freezer. Coincidiu que um indivíduo "polidinho" direcionou-se ao mesmo; só que, de repente, ele deixou cair ao chão uma garrafa de cerveja.
Ficamos os três a observar, durante alguns segundos, aquela situação do tipo "quem vai pagar o pato?".
E eis que o jovem desastrado saiu de fininho.
Um tanto desconcertados, dirigimo-nos, nós dois, ao caixa.


- Poxa, que foda. O cara quebrou a garrafa e saiu sem pagar! - Lamentou Jean com o moço do caixa.
- Pois é... Nessas horas, a gente tem que ter sangue de barata. - Respondeu-lhe o rapaz.

Já estávamos prestes a deixar a loja, quando a faxineira do estabelecimento vociferou, lá do fundo:

- Você vai deixar aqueles dois saírem sem pagar pela garrafa que quebraram?

Voltamos os olhares para aquela figura com rodo e pano em riste, parada, acusando-nos com o dedo apontado.

Então nos aproximamos dela.

- Senhora, não fomos nós que causamos o prejuízo. Foi um cara que já foi embora. O chaveiro dele enganchou na garrafa; daí, ela caiu! - Jean tentou se explicar.

- Não, eu vi tudo! Vou chamar a polícia pra vocês!

- Chamar a polícia? O cara tava do nosso lado; deu pra ver perfeitamente que foi ele! Você tá me julgando "pela aparência"! Que direito você tem de fazer isso? Chame, então, a polícia! - Replicou Jean.

- Aparência? Que aparência?! Vocês não querem é pagar! - Ela se fazia de desentendida. Não conseguia nos encarar nos olhos. Sua expressão facial tremia bastante. Dissimulação revelada, de fato.

- Espere aí. E as câmeras, que existem por tudo quanto é canto desta loja? Elas "vêem" tudo! Têm o registro de tudo! - Eu havia entrado na frente do Jean, e assim desafiei a mulher, mas ela só vacilava com suas pálpebras.

Continuei, agora arrastando e batendo levemente os pés sobre o rodo e contra o chão úmido, a ameaçá-la:

- Chame a polícia, já! Chame os "porcos"!

Nesse instante, o rapaz do caixa entrou no meio da discussão a fim de apaziguar os ânimos.

Havia ainda uma garota, sentada a uma mesa do nosso lado, que dava seus pitacos durante todo o desentendimento. A princípio, ela nos defendeu (afinal de contas, presenciou o exato momento em que o meliante deixou a garrafa cair); depois, "virou a folha" e tomou partido dos funcionários do "burguesal". Pobre patricinha burrinha!


O falatório esquentava.
Enquanto isso, peguei a sacola com nossas compras, que estava sobre o balcão do caixa.
Voltei até o fundo da loja e tomei o Jean pelo braço. Afinal, nada mais haveria de ser discutido.


Saímos agitados e indignados. No final, bati com a mão contra a porta de vidro e levantei a voz, olhando para todos: "Bando de burgueses! Aqui, não pisamos mais!"

E o covarde playboyzinho da garrafa quebrada estava ali, do lado de fora, sentado a uma mesa, observando tudo "de camarote"! Sua expressão era de escárnio. Ria de nós, próximo ao seu carro.


[Esclarecimentos e considerações: a mencionada loja de conveniência pertence a um posto de gasolina e é muito bem-frequentada pela burguesia da cidade (e também pela "anti-ralé" de fora). Lá, os jovens abastados estacionam seus carros-da-moda e exibem seu mau gosto musical aos quatro ventos.
"Mas eles têm grana!" - Na verdade, é o que lhe interessa, "Conveniência 24h"! Nós bem sabemos disso!
E uma coisa me inquieta: será que os atendentes e funcionários do posto e da loja banem andarilhos, boêmios, "malvestidos", et cetera, que ali aparecem para comprar, sequer, uma balinha?]

20110706

Findo Resgate

FINDO RESGATE
Por que esse "enfim" natimorto em fulgor?

Oblíquo sentimento, traspassada vereda
Buscaste, então, a última estranha estrela
Ali, já! Não te basta o algoz penetrante?
O A e o Z: zênite do Infinito, ocaso do Amor.